A campanha deste ano será lançada na terceira semana abril, com o envolvimento direto de pesquisadores e especialistas, e a expectativa de um público ainda mais participativo

No ano de 2020, mais de três milhões de pessoas participam ou tiveram contato com informações da campanha lançada na Semana dos Psitacídeos. Por conta deste sucesso, a equipe técnica e de comunicação envolvida com o Programa Papagaios do Brasil se reuniu esta semana para dar início aos preparativos da campanha deste ano. A grande expectativa é que a informação de qualidade e de forma didática incentive cada vez mais pessoas a trabalharem em prol da conservação de papagaios e de seus habitats naturais.

Neste sentido, durante a tarde do dia 22 de fevereiro, os 25 profissionais reunidos, relembraram de todas as desafios superados em 2020, quando a campanha precisou ser integralmente transformada, nas semanas anteriores ao lançamento, por conta do disparo de número de casos no Covid no Brasil. Apesar do desafio, os números mostraram que há um cenário completamente favorável a falar de preservação ambiental e de espécies e que há também muito trabalho a ser feito.

Para melhorar a comunicação e atrair ainda mais a atenção do público, foi oferecido aos participantes conversas sobre estratégica de conservação de espécies, melhores práticas em redes sociais, além de dicas e sugestões para produções audiovisuais. “Este ano queremos que os especialistas e pesquisadores que trabalham diretamente com os papagaios em campo tenham ainda mais espaço para apresentar seus trabalhos e se sintam produtores da campanha de comunicação também”, explica Elenise Sipinski, coordenadora do Programa Papagaios do Brasil.

Oficialmente a campanha só será lançada na terceira semana do mês de abril. Até lá, a equipe de comunicação adianta que muitas novidades serão anunciadas nas redes sociais do Programa, Instagram, Facebook e YouTube (@ProgramaPapagaiosdoBrasil). Outras novidades também serão lançadas nas redes das instituições parceiras, como a SPVS, o ICMBio/Cemave, o Parque das Aves, a Fundação Neotrópica, a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza e a Associação Amigos da Natureza.