Você já parou para observar as cores da natureza?

Quando olhamos uma paisagem natural podemos perceber nuances variáveis da coloração verde em cada espécie de planta observada.  Do tom mais suave de uma bromélia a um verde vibrante de uma árvore de araucária, por exemplo.

Entre os animais, uma das formas de reconhece-los é por meio do padrão de sua coloração, principalmente nas aves, que apresentam cores características que são a “assinatura” da espécie. Entre indivíduos da mesma espécie há alterações no padrão das cores entre filhotes e adultos, bem como entre fêmeas e machos!

Você já parou para pensar sobre isso? Qual a função da colocação na natureza?

As flores apresentam cores vibrantes que atraem os polinizadores diurnos, como as aves e insetos que irão fecundar as plantas e propiciar a sua reprodução e dispersão na natureza. Já as flores noturnas, que atraem os morcegos, muitas vezes são brancas para chamar atenção na escuridão da noite.

Alguns animais têm cores discretas ou cores muito semelhantes ao substrato que se encontram e, muitas vezes, passamos por eles e nem percebemos sua presença.  Uma ótima estratégia para se camuflarem na paisagem e se protegem de predadores. Já algumas espécies peçonhentas, ou seja, venenosas, são coloridas, como se fosse um aviso “cuidado! Não se aproximem”.

Por outro lado, muitos filhotes de aves e mamíferos possuem coloração mais discreta, para não chamar atenção de predadores. Entre as aves, também as fêmeas de passeriformes, são muitas vezes de coloração mais suave, o que é muito vantajoso quando se está no ninho fazendo a postura. Ao longo da vida dos animais a coloração pode variar e alguns animais sofrem de mutações que alteram a sua coloração [saiba mais sobre essas mutações]

Para observar a natureza e fazer uma leitura de suas funções e relações não precisamos ser biólogos, veterinários ou engenheiros florestais, mas bons observadores.

Em relação aos psitacídeos, existem uma variedade incrível de cores, o que chama muita a atenção dos seres humanos. Essas aves possuem um pigmento específico chamado de  psitacina que confere às plumagens as cores vermelhas, amarelas e laranjas. A combinação desse pigmento com a melanina produz o tom verde, comum aos papagaios. Porém alguns papagaios chamam atenção quando apresentam cores diferentes das usuais, como o caso de um indivíduo de papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva) registrado na região do Pantanal, onde é desenvolvido o Projeto Papagaio-verdadeiro [conheça o Projeto]

Para identificarmos as seis espécies de papagaios do Plano de Ação Nacional (PAN) Papagaios podemos usar as cores para nos ajudar.

O papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea) tem penas arroxeadas no peito e pescoço com as bordas escuras dando um aspecto de escamado. O seu nome popular e científico remete a cor característica dessa espécie (vinacea = cor do vinho em latim). Outra característica é o vermelho no bico, asas e testa.

Foto Roberta Boss

O papagaio-charão (Amazona pretrei) tem a fronte (testa), redor dos olhos e encontro das asas vermelhas. É a única espécie que apresenta dimorfismo sexual, ou seja, o macho tem a coloração vermelha mais evidente, como mostra a foto.

O papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis)  tem a garganta e os lados da cabeça arroxeados. A borda das penas das asas são amarelas e quando voam é possível observar o vermelho na cauda, também chamado de red- tailed amazon(papagaio de cauda vermelha). Apresenta a testa vermelha.

Foto: Zig Koch

O papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva) tem a cabeça com amarelo, fronte azul e bico preto. O encontro das asas pode ser vermelho, amarelo ou misto. Mas essa coloração varia muito entre os indivíduos. Tem as penas da nuca, pescoço e ventre com margens escuras.

Foto: Glaucia Seixas

O papagaio-chauá (Amazona  rhodocorytha) tem a bochecha e garganta azulada e a fronte com vermelho amarelo e laranja, que variam entre os indivíduos.  As margens das penas são escurecidas no pescoço e nuca.

Foto: Carlos Garske

O papagaio-moleiro (Amazona farinosa) tem a plumagem verde esbranquiçado, como borrifado de farinha branca. A ponta da cauda é verde clara e pode ter um pouco de amarelo, azul ou vermelho na testa.  Apresenta um anel branco em torno dos olhos.

Foto: Marina Somenzari

O álbum de Figurinhas Papagaios do Brasil traz de forma lúdica essas e outras curiosidades, acesse o link e confira.

Texto de autororia de Elenise Sipinski (Bióloga, mestre em conservação da natureza e coordenadora do Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa, executado pela SPVS)


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *