Conheça Kitty Harvill, artista plástica norte-americana que retrata espécies nativas brasileiras em suas obras

Kitty cercada de fotos do papagaio-de-cara-roxa – Acervo pessoal

A paixão pela flora brasileira começou ainda na infância, quando a pequena Kitty Harvill, artista plástica norte-americana, ouviu falar sobre a Amazônia. E foi em uma viagem para ver de perto e fotografar este bioma que ela conheceu seu futuro marido, o especialista em birdwatching alemão Christoph Hrdina. Uma vez em contato com o que considera exuberante e bela natureza brasileira, Kitty conta que seu coração também foi capturado por tudo o que a cercava.

Sua experiência com arte e natureza começou com as fotografias que fazia, mas tudo mudou em 2008, quando a artista recebeu o convite para uma viagem para a Ilha Rasa, localizada em Guaraqueçaba/PR. A viagem era para acompanhar as atividades de campo de Elenise Sipinski, coordenadora do Projeto de Conservação do Papagaio-de-cara-roxa desde 1998. Inspirada pelas fotos tiradas durante esses dias em campo, Kitty teve a ideia de reinterpretar em ilustrações, o que a levou a produzir o livro infantil ‘Vida Livre’. Lançado quatro anos mais tarde, com texto da autora Adélia Maria Woellner e em parceria com a Sociedade de Pesquisa de Pesquisa em Vida Selvagem e Educação Ambiental – SPVS

Ao encontrarem um ninho artificial instalado pelo Projeto, um local apropriado para sua reprodução, eles ajudam a contar sobre a dedicação de diferentes pessoas na conservação da espécie. Numa região onde restavam poucas opções de ninhos por conta do corte seletivo de guanandis (árvore muito utilizada pelos papagaios para se reproduzirem, alimentarem e descansarem), o trabalho técnico em prol da espécie favoreceu resultados em conservação e desenvolvimento socioambiental.

O livro, com tiragem de três mil exemplares, foi distribuído gratuitamente em escolas e bibliotecas do litoral do Paraná e de São Paulo, região habitada pela espécie. Outros sete municípios brasileiros também receberam edições impressas do material com o objetivo de despertar o interesse, educar e sensibilizar crianças e seus pais a respeito do papagaio-de-cara-roxa e da conservação do Bioma Mata Atlântica.

Capa do livro infantil ‘Vida Livre’ – divulgação (Ilustração: Kitty Harvill)

Artistas e Biólogos Unidos pela Natureza

Quando sua paixão pela conexão entre arte e natureza se aflorou, Kitty passou a testar técnicas e materiais diversos em suas pinturas de natureza, tais como aquarela, pastel e tinta-óleo. Nesta bela combinação, ela enxergou a ferramenta perfeita para fazer a diferença. “A arte pode ser poderosa e comovente. Envolver as pessoas para fazer sua própria arte, especialmente na natureza, também pode mudar percepções”, conta. Além de suas obras, Kitty, junto de Christoph, criou o grupo ABUN (Artistas e Biólogos Unidos pela Natureza, em português). A comunidade no Facebook já conta com mais de 980 membros, entre artistas e biólogos e interessados de diversos países como Estados Unidos, Inglaterra, Brasil, Alemanha. Periodicamente o grupo lança desafios para criar obras que retratam espécies ameaçadas de extinção. Os papagaios brasileiros já foram tema de um desses desafios e foram retratados com o uso de diversas técnicas – gravuras com giz, tinta-óleo, aquarela, dentre outros. As peças são cedidas sem custos para fins educacionais. O grupo já trabalha no desafio número 29 que traz o mico-leão-da-cara-preta, primata endêmico da Mata Atlântica, como tema. Para conferir as obras ou participar do grupo no Facebook, acesse: ABUN4Nature.

Papagaios ameaçados da Mata Atlântica’, 15×22, aquarela, por Kitty Harvill. Capa do Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Papagaios (PAN Papagaios).

“Sinto que, com o nosso grupo ABUN, estamos prestando um serviço, fornecendo obras de arte a biólogos de todo o mundo que trabalham com espécies ameaçadas de extinção, mas também estamos educando nossos artistas que se juntam ao grupo ao mesmo tempo. Eu aprendo coisas novas também, toda vez que fazemos um projeto para uma espécie com a qual não estou familiarizada. Na educação e na conscientização a arte pode criar ondas positivas”, defende.

Sobre a experiência de retratar os papagaios, Kitty conta que eles possuem grandes personalidades, característica que ela busca capturar e transmitir em suas obras.

“Na educação e na conscientização a arte pode criar ondas positivas” – Kitty Harvill

Ilha Rasa, Guaraqueçaba/PR – Foto: Zig Koch

“Serei eternamente grata pela Elenise nos convidar [ela e o marido] a acompanhá-la em uma viagem à Ilha Rasa, onde vimos em primeira mão o que está envolvido neste trabalho. Foi lá que tive a ideia do livro Vida Livre. Tenho orgulho de poder contribuir com o trabalho da SPVS para esta espécie”, finaliza.

O que você achou das obras e o trabalho da artista? Se quiser saber mais e conhecer um pouco da trajetória de Christoph, assista ao mais recente episódio da websérie ‘Histórias da Grande Reserva Mata Atlântica‘, Art and nature.

Kitty e Christoph em entrevista para o episódio ‘Art and Nature’ da websérie ‘Histórias da Grande Reserva Mata Atlântica’

LEIA TAMBÉM: Conheça um dos pioneiros da ornitologia brasileira contemporânea


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *