Um plano para salvar os papagaios da extinção

Um plano para salvar os papagaios da extinção

Foto do Papagaio-chauá por Carlos E. S. Garske

Conheça o plano que envolve diversas instituições e busca proteger as seis espécies do Programa Papagaios do Brasil

Você já ouviu falar do Plano de Ação Nacional (PAN) para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção? O nome é grande, mas o significado não é nada complicado: o PAN é um documento que serve como instrumento para gestão, ordenamento e priorização de ações para a conservação da biodiversidade e seus ambientes naturais.  

Os Planos de Ação consistem nas etapas de planejamento, implementação, monitoria e avaliação e são previstos e coordenados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio (órgão ambiental do governo brasileiro), embora sejam construídos coletivamente, envolvendo diversas esferas da sociedade, com o objetivo de conservar uma única espécie, grupos ou até mesmo conjuntos de espécies e subespécies individuais em um âmbito regional, nacional ou global. Em outras palavras, o PAN é um documento com propostas reais e concretas que visam proteger da extinção espécies ameaçadas e seus habitats naturais.

O PAN é um documento com propostas reais e concretas que visam proteger espécies ameaçadas e seus habitats naturais

Desde 2010 existe um PAN focado na conservação de seis espécies de papagaios: o papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva); papagaio-charão (Amazona pretrei), papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea), papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis), papagaio-chauá (Amazona rhodocorytha) e o papagaio-moleiro (Amazona farinosa), habitantes da Mata Atlântica, Cerrado e Pantanal que fazem parte do Programa Papagaios do Brasil.

O PAN dos Papagaios tem como principal desafio reduzir a captura e o comércio ilegal de indivíduos dessas espécies. Suas atividades se concentram na informação e sensibilização da população em geral, em atividades de educação para conservação da natureza, em pesquisas e monitoramento a longo prazo,  e no fortalecimento de ações de relacionamento entre o poder público, instituições privadas e do terceiro setor. Para isso, estão previstas ações até 2021, que também buscam contribuir para a integridade ecológica, genética e sanitária das populações naturais dessas espécies.

Patricia Pereira Serafini, coordenadora do PAN dos Papagaios e analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Aves Silvestres, explica que o PAN dos Papagaios “é a forma de unir as iniciativas de todas as esferas possíveis – sociedade civil, governos estaduais, Federal e municipais, as ONGs e a Academia – todos com o mesmo foco que é a conservação dos papagaios do Brasil”. 

De acordo Patrícia, o Programa Papagaios do Brasil “é uma sinergia entre vários esforços com foco comum“. Para ela não basta planejar, “o mais importante é a ação”. É por isso que, todos os anos, os envolvidos no PAN dos Papagaios buscam se reunir para trocar informações e atualizar ações na busca de mais eficiência na conservação das espécies que fazem parte do Programa. Durante essas reuniões são discutidas as ações implementadas no ano anterior, identificados pontos de melhoria e estratégias para otimizar as ações propostas no documento.

LEIA TAMBÉM: Conheça as espécies do Programa Papagaios do Brasil

Acesse o site do ICMBio para saber mais sobre PAN dos Papagaios e baixar o documento completo.

Informe-se e se conscientize: lugar de papagaio é na natureza!

Ajude a conservar as espécies nativas do Brasil e denuncie a captura e comércio ilegal: 0800-61-8080